Imagem de Cristo aparece em tempestade de areia na África
 
Imagem da aparição de Cristo 14 Kb
Clique na imagem para vê-la em tamanho grande (137 Kb)
 
"É um sinal de Deus" - disse o Papa João Paulo II.
 
 
 
Weekly World News, 2 de março de 1993
 
A face de Jesus Cristo apareceu milagrosamente em uma tempestade de areia na devastada Somália, em 1º de fevereiro, trazendo uma mensagem de esperança para milhares de cidadãos famintos e para os fuzileiros navais americanos, que estão dirigindo uma Força de Ajuda para Restaurar a Esperança. 

A dramática fotografia tirada por um fuzileiro americano mostra claramente a enorme imagem de 150 metros flutuando no redemoinho de nuvens de areia e poeira, formado pela ventania que açoitou a principal pista do Aeroporto de Mogadishu, capital da Somália. 

Céticos se apressaram em argumentar que a face não passa de uma ilusão sem sentido, criada normalmente em tespestades. 

Mas nada menos do que uma autoridade como João Paulo II, acredita que a face foi um sinal de Deus, com implicações para cada homem, mulher e criança do planeta: "nós estamos considerando esta visão de Cristo seriamente, muito seriamente" diz uma fonte do Vaticano. 

O Papa ordenou pessoalmente uma completa investigação, menos de uma hora depois de ser informado da primeira reportagem; e ele está agora convencido de que a imagem foi um recado de Deus, decisiva para o ser humano, de que deveríamos ajudar-nos, ao invés de matarmos e mutilarmos. 

"Tem havido rumores de curas e outros milagres, desde o aparecimento da face de Jesus na tempestade de areia", continua a mesma fonte. 

"Nós estamos esperando uma prova do milagre de sua confirmação em breve". 

 

 

Segundo os relatos, uma violenta tempestade de areia irrompeu a oeste de Mogadishu, estendendo-se possivelmente por nove milhas (cerca de 15 quilômetros). Quando as nuvens de pó e areia faziam redemoinhos no céu, a pálida imagem da face se formou a cerca de trinta metros de altura. Durante minutos, se observou que a imagem não somente parecia familiar, mas assemelhava-se à clássica descrição de Jesus Cristo, que aparece nos textos religiosos e nos temas de pintura de esculturas existentes em todo o mundo. 

Informes de Mogadishu dizem que a imagem marcou tão profundamente os duros combatentes americanos que levam alívio aos somalianos, que eles caíram de joelhos, em preces. 

Por razões que permanecem duvidosas, os fuzileiros americanos foram proibidos de comentar o incidente com a imprensa. Mas um dos soldados, que não se identificou, com dezenove anos, diz que não apenas viu a face de Cristo, mas também a fotografou: "eu não sou o rapaz mais religioso do mundo, mas eu reconheço Jesus Cristo quando o vejo; quando você vê Jesus Cristo, você não fala nem pensa, você cai de joelhos em preces, como não se houvesse amanhã; e você chora" diz ele. 

A tempestade de areia demorou menos do que cinco minutos, de acordo com as testemunhas do momento; e a face de Cristo permaneceu parada, enquanto as nuvens de areia e poeira giravam em redemoinho ao redor dela, até dissolvê-la com o vento. 

Os jornais somalianos relataram que milhares de cidadãos viram a face de Jesus nesta aparição. E mesmo que a maioria seja muçulmana, imediatamente a imagem foi identificada como sendo de Jesus Cristo. 

Até o momento, desde o aparecimento da imagem, o Vaticano registrou internamente cerca de duzentos milagres. Enquanto doenças como câncer e artrite são curadas, uma família afirma que um parente falecido voltou à vida em seu próprio funeral. 
 

Do livro "Recados de Maria para Você", João Jorge Albano, 7ª edição, 1995.
(Livro sobre aparições de Maria em Medjugorje)