Imagem de sonho profético de Dom Bosco 
 
Setembro-Outubro de 1998 
número 4 
Manuscrito do Mar morto 
  É uma publicação gratuita criada com o interesse de divulgar profecias. Leitores estão convidados a colaborarem com profecias e sugestões. 
 Editado com Netscape Composer (Netscape 4.0) por Fabio R. Araujo 
Índice
 
Profecias sobre a Rússia
Histórias das Profecias sobre os Papas
Profecias sobre Biologia Genética de Rasputin
Isaac Newton
Casos de vidência do Holandês Peter Hurkos
Profecia da Proclamação da República do Brasil
Site Escolhido para esta Edição
 

 
Profecias sobre a Rússia
 
A Rússia parece ser hoje uma incógnita: seus líderes declaram que os bancos russos não têm como honrar suas dívidas, os salários de funcionários do governo estão atrasados há mais de seis meses, os estudantes russos em protesto, as bolsas despencaram em todo o mundo, com a expectativa de conseqüências inesperadas para outros países como China, Japão e quem sabe, o Brasil. A situação na Rússia é desanimadora. A queda das bolsas na Rússia e no Japão gerou um efeito-dominó e fez muitas bolsas caírem em todo o mundo. Parece que o mundo está em crise. Os jornais começam a comparar a situação atual com a situação do planeta pouco antes da Segunda Guerra mundial. A Rússia, em uma situação difícil, como mostram os jornais, sofre pressões de todo lado para não imprimir dinheiro para quitar suas dívidas. O que será que dizem as profecias sobre o futuro da Rússia? 

Há profecias que falam claramente da participação da Rússia em uma guerra mundial, sua destruição durante a guerra e de sua conversão ao catolicismo durante e/ou após a guerra.  

Segundo as profecias, a Rússia invadirá a Europa, atacará os Estados Unidos e invadirá a China. Há algumas profecias que citam a Rússia nominalmente, enquanto outras que mencionam algo como um dragão vermelho ou uma invasão européia que vem do leste. Estas são as principais profecias que conheço no momento que falam claramente sobre a Rússia:  

Em uma aparição em 1917 no vilarejo de Fátima, em Portugal, Nossa Senhora transmitiu a três crianças, Lúcia, Jacinta e Francisco:  

“Quando virdes uma noite iluminada por uma luz desconhecida, sabei que é o sinal que Deus vos dá de que está próxima a punição do mundo por seus pecados pela guerra, pela fome e pelas perseguições contra a Igreja e contra o Santo Padre. Para impedir, virei pedir a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem a meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não, seus erros serão espalhados pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja; os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas; por fim, o meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-me-á à Rússia, que se converterá e será concedido ao mundo algum tempo de paz”. 
  
Segundo parece confirmado, a mensagem do terceiro segredo de Fátima fala de uma guerra ainda neste século. 

 Jasper, Alemanha (séc. XIX) 
  
"Haverá uma guerra terrível. De um lado, todos os povos do Oriente, no outro, todos do Ocidente. A Rússia lançará sobre nós suas massas enormes de soldados e de cavalaria cossaca. Se combaterá por longo tempo sem resultado decisivo até que chegarão ao país do Reno. Lá, se combaterá por três dias, de tal forma que as águas do Reno ficarão todas vermelhas.” 

Irmã Elena Leonardi Aiello, italiana (séc. XX, nascida em 1919) 
  
Em suas revelações, a Irmã predisse alguns fatos já confirmados, como a derrota da Itália na segunda guerra mundial. Disse em 1960 que a “Rússia, com armas secretas, lutará contra os Estados Unidos, conquistará a Europa e o rio Reno na Alemanha estará cheio de cadáveres”. Disse também que a “Rússia invadirá a Europa e especialmente na Itália, causará muita ruína e destruição”. Há cerca de vinte anos, ela disse: 

“Quando no céu aparecer um sinal extraordinário, os homens deverão saber que está próxima a punição do mundo. Muitos sinais jamais vistos virão sobre o mundo para advertir os homens que já se passou dos limites. O terrível cataclisma, jamais visto na história da humanidade, durará 70 horas. A Rússia marchará sobre todas as nações da Europa e colocará sua bandeira sobre a cúpula de São Pedro. Que dor! Os governos não compreendem, porque não possuem o verdadeiro espírito cristão, eles abrem as portas ao materialismo.” (abril de 1976)  

Repare na semelhança com a mensagem de Fátima e com o combate de três dias da profecia de Jasper. 

Em uma aparição de Nossa Senhora de Todos os Povos, em Amsterdan, na Holanda, foi dito a Ida Peelerman que uma grande calamidade virá antes do ano 2000. Especificamente sobre a Rússia, foi dito: 

“Vejo nuvens pesadas e espessas aparecendo sobre a Europa e sob elas ondas imensas que se espalham sobre a Europa. (os dois tipos de bombas). A Senhora estende seus braços e suas mãos e sai luz... O rosto da Senhora está comovido e triste. Ela assinala as nuvens espessas que baixam e as ondas imensas ‘Eles devem primeiro perecer pelo dilúvio e somente então...’ Catástrofes virão do norte ao sul, sul ao oeste, ocidente ao oriente. (...) Então vejo caras grandes desfiguradas, com úlceras repulsivas. Sinto enfermidades terríveis, como lepra etc. (arma química que faz com que partes do corpo caiam como lepra e outra que dificulta a respiração) ‘É isto o que inventam. Rússia, mas outros também. Nações, estais avisadas.’ disse a Senhora”  

A vidente vê as palavras "Guerra Econômica", "Boicote" e "Desastres". Ela vê a foice e o martelo (símbolo do comunismo, URSS). O martelo se separa da foice e os dois entram em um turbilhão. (fim da URSS e atual crise na Rússia). E eis que entram no turbilhão um sol (Japão, que começa atualmente a dar pequenos sinais de quebra) e uma meia-lua (Iraque, já em dificuldades pelo boicote imposto pelos EUA e/ou Irã, com os seus soldados na fronteira do Paquistão no momento). (dezembro de 1947) 

“Rússia o fará em segredo. Haverá uma grande mudança. A natureza também mudará.” (maio de 1948) 

“’Vem comigo à Rússia’. Então vejo todo tipo de gente em edifícios de cristal sob a terra. Alguns estão trabalhando sob a terra. Creio que são alemães, franceses, polacos etc. Fabricam pós químicos. ‘América está advertida, intervém, tem que intervir.’ disse a Senhora.” (outubro de 1949) 

Esta é uma profecia confirmada recentemente sobre a intervenção americana na produção de ármas químicas. 

“Um grande conflito ocorrerá - Estados Unidos, Rússia... o tempo não está longe. O Japão será convertido.” (fevereiro de 50) 

“’Manchúria, ali haverá uma rebelião terrível. As nações do oriente foram despertadas por uma humanidade que não crê no Filho.’ Vejo a Ásia. A Senhora estende sua mão sobre uma parte dela - me parece a Ucrânia - como se a protegesse... A Senhora assinala até América e diz: ‘não leve sua política muito longe.’ Vejo bastante destruição na Rússia. Agora vejo um deserto. (...) A Europa está dividida em dois grupos.”  (dezembro de 1950) 

Nas aparições em Kérizinen, França (1938-1965) a Jeanne-Louise, Maria fez várias profecias confirmadas sobre a Segunda Guerra mundial, como que uma guerra iria começar em 1938, sobre a invasão da França poucos meses antes, sobre a proximidade do fim em 1944, sobre o perigo do comunismo e várias vezes falou sobre uma espécie de castigo, uma guerra, que começaria e que seria "a mais desastrosa das guerras" (1949). Ela disse ainda, em 1948, que "a França será invadida pelos russos". Ela profetizou ainda sobre a conversão de todos os países inimigos da Igreja Católica, causadores da guerra. 

Berta Petit, Bélgica (1943) 
  
 A Santíssima Virgem se dirigiu a ela e mostrou que ocorrerá no mundo algo bastante grave, do que não era possível ter  idéia aproximada. A vidente perguntou: 
  

 – É o fim do mundo? - E Maria respondeu: 
 – Não é o fim do mundo, é o advento do Reinado do Coração Divino e meu Coração Imaculado. 
  
Depois, em uma visão de Jesus, após ter visto que a Rússia seria destruída pelo fogo, ela pergunta a Jesus: 
  
 – A Mãe de Deus prometeu converter a Rússia. Mas como poderá converter a Rússia se ela será toda invadida pelo fogo?  
 – As plantas que meu Pai não plantou têm que ser arrancadas pela raiz.  
  
Irmã Rosa Colomba Asdente (1781-1847): 

 Esta irmã profetizou dizendo que a Inglaterra, a Rússia e a Turquia voltariam à Igreja Católica e o catolicismo refloresceria após a guerra. 

 Santa Anna-Maria Taigi (1769-1837): 
  
“Então, a Cristandade se espalhará por todo o mundo. Nações inteiras se unirão à Igreja pouco antes do reino do AntiCristo. Estas conversões serão incríveis. Aqueles que sobreviverem se conduzirão bem. Haverá inúmeras conversões de hereges, que voltarão para a Igreja; todos notarão a conduta edificante de suas vidas, assim como todos os outros Católicos. A Rússia, a Inglaterra e a China irão para a Igreja e o povo estará em júbilo contemplando o triunfo espetacular da Igreja. Então aparecerá o Sedutor.”  
  
Abade Souffrant (1821) 
  
"A Rússia se converterá e ajudará a França a levar a paz e a tranquilidade ao mundo inteiro.” (após a guerra) 

Benjamín Solari Parravicini (séc. XX) 

Sobre as conversões dos países ao catolicismo: 

“Rússia verá a Rússia e a descobrirá!” 
“Japão descobriu o Japão! Gritará o que encontrou!” 
“China descobriu a China e ensinou o que encontrou.” 

 Alois Irlmaier (1894-1959) 

"Na Rússia, começam uma revolução e uma guerra civil. Os corpos são tantos que não é possível removê-los mais das estradas. A cruz vem para honrar novamente. Os russos acreditam em Deus novamente. Os maiores, dentre os líderes do partido, se suicidam e no sangue, os grandes culpados são lavados. Vejo uma massa vermelha, misturada com rostos amarelos, é um conflito geral e uma horrível mortandade. Então, eles cantam o canto da Páscoa e queimam velas em frente a imagens sacras. Pela oração da Cristandade, a besta do inferno morre; além disso, os jovens acreditam novamente na intercessão da mãe de Deus.” 

Na figura abaixo, publicada no livro de Jean Charles de Fontbrune Nostradamus, historien et prophète em 1980, vemos o mapa da invasão da primeira besta do Apocalipse na Europa na guerra de 1999. Apesar do mapa estar colocando a França em destaque, pelas profecias pode-se entender que a invasão ocorrerá de forma semelhante em toda a Europa, ou seja, os muçulmanos invadindo pelo sul enquanto que os russos invadem pelo norte. O autor do livro, que passou cerca de vinte anos estudando sobre Nostradamus, errou ao pensar que a guerra viria na década de 80. Ele pensou assim porque Nostradamus associa o início da guerra à passagem de um cometa, que o autor e outros escritores da época pensaram ser o cometa de Halley. Mas os cometas são impredizíveis. Há alguns, como o de Halley, que tiveram sua trajetória traçada, mas há outros que podem aparecer a qualquer momento, sendo uma surpresa para os astrônomos. Apesar do engano, acho que tem valor o autor ter "visto" a terceira guerra mundial nas profecias de Nostradamus, chegando mesmo a fazer um mapa da invasão. Para aqueles que acham uma união dos russos com os muçulmanos impossível, lembro (novamente?) que em 3 de fevereiro de 1998, Yeltsin disse que "Clinton arrisca uma terceira guerra mundial", quando os EUA, a Inglaterra e a Alemanha estavam prestes a fazer uma nova intervenção no Iraque. Para ele ter dito isto, é porque eles já estão unidos em segredo e Yeltsin desaprova a invasão no Iraque. Baseado em algumas profecias, acredito que esta guerra começará, possivelmente, em fevereiro de 1999, entre os dias 14 e 28.  

Mapa digitalizado do livro de Fontbrune 
Mapa da invasão russo-muçulmana na França publicado no livro de Fontbrune em 1980. As setas no alto indicariam as flotas russas e pelo sul, a invasão das tropas muçulmanas.
 

Outro livro francês, Histoire et légende du Grande Monarque, de Eric Muraise, que aborda profecias sobre um assunto diferente, o Grande Monarca, publicou também um mapa ilustrando a futura invasão da França. O mapa é semelhante a este, estando a seta que vem de baixo a indicar a invasão dos árabes e a seta que vem de cima, a invasão dos russos, que chega até à Espanha e Lyon, no centro da França. 

O Liber Mirabilis foi um célebre livro de profecias publicado pela primeira vez em 1522 ou 1524 na França. Escrito em latim a maior parte e com as páginas finais em francês, diversos livros de profecias mencionam este livro ou seu autor. Tão famoso ficou o nome do livro, que é utilizado hoje por uma publicação na França, uma revista do Centro de mitologia nórdica e francesa. Esta antiga coletânea de profecias, possui na parte final do livro, em francês arcaico, a profecia seguinte, que fala de uma guerra entre a Rússia e os países cristãos: 

"Haverá uma grande fome na Rússia e por esta fome toda a Rússia será destruída: (...) Aos cristãos de outros países começará uma batalha contra os pagãos deste país pela qual eles estarão em problemas e todos os cristãos que estiverem nesta batalha." 

Profecia russa da capela de São Nicolas (século XV) 

Na capela de São Nicolas, na cidade de Popovka, perto de Taganrog e do mar de Azov, existia uma profecia de um monge chamado Pouskof, datando do século XV. Esta profecia é citada no livro de profecias Les Prophéties des Derniers Temps, apresentadas em 1958 por Suzanne Jacquemin: 

"No final do século XX, a Rússia verá grandes desordens. As casas, os povos, as terras serão transformados por muito sangue. Nós assistiremos a coisas terríveis através de quadros (TV ). O que está no alto descerá. (possível conversão). Aquilo que está embaixo voltará ao alto." 

Madeleine Porsat (1843) 
Apesar de não estar mencionando a Rússia, fala que uma crise econômica mundial deve preceder a maior guerra de todos os tempos. 

"Eis a sexta praga: a crise econômica mundial. O comércio caminha para o seu fim. Entre a sexta crise e a sétima, não haverá repouso. O ano de 1789 trouxe problemas para a França, mas a sétima crise vai afetar o mundo. O mundo acreditará que tudo está perdido, destruído!" 
 

  Voltar ao Índice 
 
História das Profecias sobre os Papas
 
A profecia que ficou conhecida como profecia dos papas é atribuída a São Malaquias (1094-1148), bispo de Armagh, Irlanda. Esta profecia já deu origem a obras somente sobre ela, sobre o que alegam seus partidários, aqueles que não acreditam que ela é autêntica, a influência que causou nos Papas do passado etc. A profecia dos papas de São Malaquias é simplesmente uma lista de nomes em latim e cada nome estaria associado informações pessoais da vida ou do pontificado do Papa, sendo que na lista resta somente mais um nome e um último e único parágrafo atribuído ao último Papa e ao fim da Igreja católica (que ocorreria perto do fim do mundo). Além da profecia de São Malaquias, outras profecias menos conhecidas foram feitas sobre os papas, como as diversas profecias que estão contidas no livro manuscrito Liber prophetiarum (Bibliotheque d'Arsenal, nº 50). Uma delas possui frases em latim associadas de Pio II e fixa o fim do mundo ao sétimo sucessor de Sisto V, perto de 1650. Esta não foi realizada, portanto era uma falsa profecia. Outras são numerosas variações de uma profecia atribuída ao abade Joaquim, que é totalmente diferente de uma outra comprovadamente dele chamada Profecia dos papas futuros desde Martin V até o Anticristo. Outra é a profecia do cardeal Reginaldo, publicada no ano de 1423... Ainda outras profecias sobre os papas ganharam notoriedade por algum tempo, mas logo caíram no esquecimento após ter sido confirmado a falsidade destas. Uma outra profecia dos papas que ainda aparece em alguns livros de profecia é a profecia do Monge de Pádua, mas parecem existir mais de duas variações desta e somente uma parece realmente verdadeira.  

A história da profecia de São Malaquias 

Segundo conta a história, São Malaquias teria tido uma visão ao visitar o Papa em Roma, em 1139, que estava muito preocupado com os problemas da época. Malaquias teria dado a profecia ao Papa Inocêncio II, que se sentiu confortado ao ver que a Igreja ainda tinha muitos anos pela frente. A profecia teria, então, desaparecido e sido reencontrada somente em 1590 para ser publicada cinco anos depois.   

Autenticidade da profecia 

É considerado que o fato da profecia de São Malaquias ter ficado na obscuridade, só tendo sido publicada em 1595, como o mais sério contribuinte para alegarem a não autenticidade da profecia. Por que uma profecia escita no século XII viria a ser conhecida somente no século XVI ? Seria isto impossível de acontecer ? Sim, para muitos. Há alguns meses perguntei a um conhecido bispo do Rio de Janeiro sobre a veracidade desta profecia e ele "me garantiu" que ela era falsa, pois possuía um artigo que assim provava. Eu não cheguei a ver o artigo, mas acho que ela pode ser verdadeira ou, mesmo que não tenha sido escrita por São Malaquias, poderia ter sido escrita por uma outra pessoa de sua época. Há alguns meses encontrei uma profecia de São Francisco Xavier, um santo conhecido, que nunca havia visto em livro nenhum, que menciono no número passado - nenhum autor nem mesmo a menciona. Esta profecia é desconhecida dos autores de livros de profecias e é a profecia mais antiga do mundo que se conhece que menciona a palavra América, e estamos falando agora dos séculos XX e XVI e não mais de XVI e XII. Portanto, me parece bem possível e aceitável que a profecia de São Malaquias tenha ficado hibernando por quatrocentos anos em uma biblioteca de algum mosteiro distante. É verdade que os livros anteriores a 1595 de profecia não mencionam a profecia de Malaquias. Mas, pouco a pouco, sobretudo ao terem encontrado alguma relação com alguns pontificados posteriores a 1595, a profecia foi lembrada e aceita como verdadeira. Mas no século XVIII, principalmente, ela foi criticada por alguns e para estes, tornou-se objeto de duros ataques contra sua autenticidade. Em 1794 é publicada uma obra que afirma que existia uma cópia da profecia anterior ao século XVI no convento benedictino de Rimini (Itália). E no final do século XIX, apareceram novas refutações metódicas vinda de religiosos contra as objeções de não autenticidade e a profecia reganhou força. Mas seria inútil tentar comprender a discussão relativa à autenticidade do documento ou provar alguma coisa. 

O primeiro autor que falou da Profecia de São Malaquias foi o beneditino Arnold de Wion, em seu Lignum Vitae (Árvore da vida), ornamentuem et decus Ecclesiae, publicado em 1595 e dedicado a Felipe II, rei da Espanha. Ele mesmo diz que nenhum outro escritor havia ainda mencionado a profecia. São Bernardo, que compilou a vida de São Malaquias, que menciona profecias insignificantes comparadas a esta, não a mencionou também. A profecia se trata de uma lista de 111 nomes em latim, dos quais republico alguns aqui.  

O texto fornecido por Wion em seu Lignum Vitae foi o seguinte: 

"Dunensis, Sanctus Malachias Hibernus, monachus Bencorensis et archiepiscopus Ardinacensis, cum aliquot annis sedi illi praefuisset, humilitatis causa archiepiscopatu se abdicavit anno circiter Domini 1137, et Dunensi sede contenus, in ea ad finem usque vitae permansit. Obiit anno 1148, die 2 novembris. 

Ad eum exstant Epistolae sancti Bernardi tres, videlicet 315, 316 et 317. 
Scripsisse fertur et ipse nonulla opuscula, de quibus nihil vidi praeter quamdam Prophetiam de Summis Pontificibus; quae, quia brevis est, et nondum quod sciam excusa, et a multis desiderata, hica nobis apposita est. 

PROPHETIA S. MALACHIAE ARCHIEPISCOPI 

1. Ex castro Tiberis. 
2. Inimicus expulsus. 
3. Ex magnitudine montis 
... 
109. De medietate lunae 
110. De labore solis 
111. De gloria olivae 

"In persecutione extrema sacrae Romanae Ecclesiae sedebit Petrus Romanus, qui pascet oves in multis tribulationibus; quibus transactis, civitas septicollis diruetur; et Judex tremendus jubicabit populum." 

O final diz: "Na última perseguição à Santa Igreja Romana, Pedro Romano será elevado ao pontificado. Ele apascentará o rebanho no meio de numerosas tribulações, e então, a cidade de sete colinas será destruída e o Juiz temido julgará o mundo". 

O próximo papa tem o nome latino "Glória das oliveiras" e João Paulo II recebeu a legenda "Trabalho do sol". 

A aceitação da profecia pela Igreja 

Alguns papas aceitaram, eles próprios, em sua vida pública, a aplicação das legendas a sua pessoa. Em 1670, Clemente X passou em Roma sob um arco ornado com a divisa De flumine magno, atribuída a ela na profecia. Em Roma, para comemorar a eleição de Alexandre VIII, se  cunhou uma medalha com sua inscrição profética: Poenitentia gloriosa. Outros países seguiram o exemplo e medalhas com as inscrições de Malaquias apareceram em várias cidades européias para comemorar a eleição do Papa. Estes exemplos servem para, pelo menos, caracterizar a atitude da Igreja quanto à profecia: não aceitam oficialmente, mas não condenam.  
 
 
 
 
 
 

 

Obs.: A imagem que vem nas edições de Profecias On-line no lado esquerdo superior é uma representação de um sonho profético de  Dom João Bosco sobre o que parece ser a chegada do próximo Papa, que estará em um navio e passa entre destroços (conseqüência da guerra). 
 

A profecia de Malaquias coincidindo com outras 

Quase todos os livros de profecias mais recentes mencionam a famosa profecia dos papas de São Malaquias. Segundo Daniel Réju em Les prophéties de Saint Malachie, até o século XIX, quando foi feita uma restauração, a Basílica de São Paulo de Extramuros, em Roma, possuía, há séculos, 263 imagens que estavam, cada uma delas, associadas a um Papa, começando pelo apóstolo Pedro, coincidindo assim com a profecia de Malaquias. Uma das profecias do Monge de Pádua também parece concidir com a de Malaquias. 

Uma outra coincidência é que Nostradamus teria usado expressões semelhantes a trabalho do sol para identificar o Papa João II, mesmo tendo publicado sua obra quatro décadas antes da profecia de São Malaquas ter sido publicada, como  por exemplo:  

Pol mensolée na quadra VIII.46; Pol podendo estar se referindo mesmo a Polônia ou Paulo (apesar de poder ser algo como real, verdadeiro em latim) e manus pode ser mão, pulso, bando de soldados em latim e pode ser interpretado como trabalho, solée é ensolarado;  
Na quadra X.29, ele usou Pol Mansol, praticamente a mesma expressão, usando agora o termo sol em latim (como em português); 
Na quadra IX.85, ele usa "sainct pol de Manseole" etc. 

Há ainda o que considero ser uma outra coincidência. Há outras profecias que falam que a Igreja vai de Pedro a Pedro, e Mélanie Calvat, uma menina de zona rural a quem a Virgem apareceu em La Salette, na França, em 1846, disse que o último Papa seria um judeu convertido, como o primeiro Pedro foi. 

A edição de 06-98 (número 2) publicou a interpretação comparada dos seis últimos termos da Profecia de Malaquias e os seis últimos termos da Profecia do Monge de Pádua que parece verdadeira. 

Há ainda outras profecias isoladas sobre Papas. Há uma antiga, atribuídaa Santo Anselmo (séc. XIII), bispo de Sunium,  que diz algo como: "quando a letra K for adorada no Vaticano, virá desgraça à Itália". Referência ao Papa polonês João Paulo II, Karol Woytilla. Diz ainda que o Papa "João Obi" será assassinado. Bis é dois em latim. Outras profecias falam sobre antipapas. Estes antipapas, dois ou três, um alemão, outro italiano e outro grego talvez, aparecerão durante a guerra, após o Papa João Paulo II ter sido assassinado, ou após ele deixar o Vaticano. As profecias sobre o próximo Papa, que deve ser francês, são muito animadoras. Ele fará um novo e importante concílio e ele é chamado de Papa Angelical em muitas profecias. Imediatamente após a fase de guerra, muitos países estarão convertidos no mundo ao catolicismo. Eis algumas destas profecias:  

Monge Caesarius de Heisterbach (1180-1240) 
  
"Toda a Igreja, em todo o mundo (europeu), será perseguida de um modo lamentável e doloroso, será despojada e privada de todos os seus bens temporais e não haverá na Igreja uma só pessoa que não fique contente só com poder conservar a vida. As virgens santas, abandonando seus mosteiros, fugirão para uma e outra parte, para se preservarem dos ultrajes e das violências. Os pastores da igreja e os grandes, expulsos e despojados de suas dignidades e seus bens, serão cruelmente maltratados. As ovelhas e os vassalos ficarão sem pastor e sem líder, fugirão e serão dispersos. O chefe supremo da Igreja mudará de residência e será uma felicidade para ele e para seus irmãos que estarão com ele, poder encontrar um lugar de refúgio, onde cada um possa comer com os seus o pão de dor neste vale de lágrimas. Porque toda a malícia dos homens se voltará contra a Igreja universal; e em efeito ela não terá defensor durante 25 meses e mais, porque durante todo este tempo não haverá nem papa, nem imperador em Roma..."  
 
Bem-aventurado Bernardino de Bustis (1498) 
  
“Um certo rei poderosíssimo virá próximo da época do AntiCristo e se colocará em luta com a Igreja Romana, o que ocasionará muitas tribulações e em seu tempo haverá um cisma na Igreja de Deus na criação do papa, porque surgirão outros, entre os quais haverá um que será eleito (...) Mas, no fim, o falso papa terminará de maneira má (será assassinado?) e o verdadeiro será pontífice sem disputa". 

Abadessa Marie Steiner (séc. XIX):  
  
“Eu vejo o Senhor castigando o mundo e de tal forma que poucos homens e mulheres permanecerão. Os monges terão que deixar seus monastérios e as freiras serão conduzidas para fora de seus conventos, especialmente na Itália... A Santa Igreja será perseguida... virá o tempo que eles verão a espada e a morte, e Roma ficará sem um pastor (Papa). O Senhor me mostrou o quão belo o mundo será depois deste castigo terrível. As pessoas serão como os cristãos da Igreja Primitiva.” 

Irmão John of Cleft Rock (1340):  
  
“Perto do fim do mundo, o Papa e os Cardeais terão que fugir de Roma para um local onde passarão desapercebidos, sob circunstâncias difíceis. Ele morrerá de forma cruel em seu exílio.Os sofrimentos da Igreja serão maiores do que em qualquer tempo passado de sua história".  

Profecia da abadia de Prémol (496) 
A profecia de Prémol, teria sido feita por um religioso cartuxo do convento de Prémol. Para a época final, a profecia fala de guerra e revolução, invasão da França, a destruição de Paris pelo fogo e outras cidades, destruição do Vaticano e a fuga do Papa, revolução na Inglaterra, cismas na Igreja e um antipapa, o Grande Monarca, o Papa Angelical e a paz mundial. 
  
“Cidades são destruídas. Os elementos são perdidos. (...) E então o Rei de Sion (Papa) com sua cruz, com seu cetro e sua coroa tripla, balançando, sobre as ruínas, a poeira de seus sapatos, se aproxima para fugir para outro local. (...) Os filhos de Sion (os católicos) estão divididos em dois grupos – um que apoiará o Papa fugitivo e outro inclinado ou disposto a governar Sion, (...) Então o Espírito me disse: ‘este é o princípio do fim dos tempos que começa!’ e acordei impressionado.” 

Profecia dos Santos Padres, compilada por Michel Pirus em 1672: 
Encontra-se na Biblioteca de S. Geneviève, carta V. 710: 
  
“A nau de Pedro não será submergida, mas agitada mais do que nunca. O Papa, em uma situação difícil, mudará de lugar com seus cardeais. 

O suposto mago e profeta Merlin, que teria vivido há cerca de quinze séculos atrás na Grã-Bretanha na corte do lendário rei Arthur, teria previsto as Cruzadas, a Revolução Francesa, o fim do papado e a destruição de Roma. Ele previu também o seguinte:  
  
“Antes que o nascido em Jerusalém (cristianismo) tenha 20 anos (séculos), o Oriente se inflamará entre o Eufrates e o Nilo e muita gente morrerá. Não haverá papa que ouse ficar em Roma. Antes que o Papa morra, nosso Senhor fará com que ele sofra a vergonha de não poder se estabelecer em parte alguma. É necessário que os romanos saibam que este será o sinal de sua destruição". 

Merlin teria dito também: 

"Quando a santa mãe do Senhor aparecer em vários lugares e quando Pedro (o Papa) tiver dois nomes (João Paulo), será o momento de se preparar, pois a sexta hora (ano 6000?) está próxima.” 

Em toda história do papado, João Paulo é o primeiro papa com dois nomes. 

Profecia atribuída ao antipapa Nicolau V (escolhido papa em 12 de maio de 1328, no lugar de João XII, exilado em Avignon): 
  
“Um dia, dois discípulos ocuparão o mesmo trono. Nesta época, as terras serão queimadas por um sol doente (camada de ozônio) e as orações dos dois apóstolos que estarão no mesmo trono, em Roma, não subirão mais aos céus. Durante a doença do sol, o ar também estará doente, como a água (armas químicas), assim como o coração do homem.”   

  Voltar ao Índice 
 
Profecias sobre Biologia Genética de Rasputin
 
Você já deve ter visto algum filme ou, quando menor, algum desenho animado em que um cientista louco cria monstros, como dinossauros ou insetos gigantes. Imagino que na época, como eu, você achou a história um absurdo. Mas seria isto impossível hoje em dia, após cientistas na Inglaterra terem duplicado ovelhas? Recentemente uma pessoa nos EUA ofereceu US$ 10.000 para ter um cachorro idêntico ao seu, já morto. Será que em laboratórios escondidos em alguns países, não existem monstros criados com o controle genético e mantidos em segredo em cativeiro para serem usados...  em uma guerra? 

O russo Rasputin, de nome Grigori Iefimovitch,  fez várias profecias confirmadas, como a forma com que haveria de morrer. Por seus acertos, era muito respeitado pelo Czar. Há muitas de suas profecias reservadas para o nosso futuro. Por exemplo:  

"Passarão ao longo da estrada da Europa três serpentes vorazes (Alemanha, Itália e Japão). E pela estrada onde passarão só restará cinzas e fumaça. (..) Quando a espada tiver sido guardada, virão novas leis e novas bandeiras. Mas as leis ainda terão o germe da violência. E quando os tempos longos tiverem chegado ao fim (fim do milênio), três novas serpentes (Rússia, Iraque e Japão?) voltarão a passar pela estrada da Europa, mas desta vez sobre a terra atingida não crescerá mais erva" (alusão a bombas químicas). 

Sobre o martírio na próxima guerra e sobre a futura conversão: 

“Eles serão martirizados da mesma maneira que há dois mil anos... E sobre a Terra o sangue os mártires parecerá como uma semente, dando bons frutos que serão recolhidos logo que toda a esperança for extinta. Um sinal aparecerá no céu!... Chegarão os tempos de falar a nova língua”. 
 

E sobre a biologia genética e a criação de insetos gigantes: 

"A alquimia irresponsável do homem terminará por transformar as formigas em monstros gigantescos que destruirão casas e regiões; e contra as formigas gigantes não servirá o fogo nem a água. No fim, verão voar as rãs e as borboletas se transformarão em abutres e as abelhas rastejarão pela terra como serpentes. E as serpentes tomarão posse de muitas cidades." 

Repare que há uma certa lógica na profecia: ela fala de rãs com asas e abelhas sem asas. Seria possível um laboratório já ter identificado o gene relacionado às asas em insetos? Será que por um acidente, como uma bomba durante uma guerra, um laboratório não poderia deixar escapar suas cobaias gigantes? Quanto à primeira pergunta, tenho um livro simples sobre hereditariedade de 1972 que ilustra asas diferentes de moscas drosófilas obtidas através de variação gênica controlada. Ou seja, o controle gênico das asas destes insetos é conhecido há décadas. Já era possível fazer moscas sem asas na década de 60. Quanto ao controle de tamanho... Alguém acha impossível? 
 

Montagem de inseto gigante em cidade destruída
 

 

  Voltar ao Índice 
 
Isaac Newton
 
Isaac Newton, um dos maiores cientistas de todos os tempos, descobridor da lei da gravitação universal, da decomposição da luz e formulador das três leis básicas da Física, dedicou parte de sua vida ao estudo de profecias bíblicas, tendo escrito um livro sobre elas.  

Seu livro, Observations upon the Prophecies of Daniel, and the Apocalypse of St. John, publicado em 1733, poucos anos após sua morte é basicamente um estudo histórico e de interpretação das profecias do livro de Daniel e do Apocalipse.  

Nele podemos obter algumas informações ineteressantes, como por exemplo, que os primeiros seguidores do Cristianismo, Irineu, Epifânio, Aretas e outros já concordavam que o Apocalipse teria sido escrito pelo discípulo direto de Cristo, João. A prova parece ser a versão siríaca do Apocalipse, cujo título é "A Revelação que foi feita por Deus a João Evangelista, na Ilha de Patmos, para onde foi banido por Nero, o Cesar". O mesmo foi confirmado por outros autores antigos.  

A interpretação de Newton das profecias do Apocalipse e de Daniel parece não estar sempre correta, como por exemplo, quando acredita que as duas testemunhas do Apocalipse são duas Igrejas, diferente da grande maioria dos intérpretes cristãos que diz que seriam Enoch e Elias, que voltariam pouco antes do fim do mundo. Segundo a tradição judaica, Elias também voltaria perto do fim do mundo. Mas o livro não deixa de ser interessante por mostrar que uma pessoa reconhecida como Newton também pôde se interessar por profecias. Newton admitia que o futuro da humanidade pode ser previsto. 
 

 Imagem da primeira página
A primeira página do livro de Isaac Newton.
  Voltar ao Índice
 
Casos de Vidência do Holandês Peter Hurkos
 
Peter Hurkos nasceu em Dordrecht, perto de Rotterdam. Seu dom de visão apareceu em 1943, época da Segunda Guerra mundial, após ter desmaiado certa vez e fraturado o crânio ao cair de uma escada. Ao voltar a si, percebeu que estava "vendo" demais. Demorou algum tempo para se acostumar em penetrar na intimidade de pessoas, adivinhar pensamentos, saber a quem pertencia um determinado objeto e prever acontecimentos. Sua reputação cresceu rapidamente e os homens da Resistência holandesa utilizaram a ajuda de Hurkos para desmascarar espiões e traidores infiltrados em seus exércitos. Nos arquivos da Resistência holandesa há numerosos depoimentos sobre suas capacidades. Desde então, Hurkos passou a colaborar com a polícia em vários casos. Certa vez, a polícia procurou sua ajuda para tentar resolver o rapto do filho de Frank Sinatra. Ele colaborou em centenas de casos. 

Certa vez, em Blankenberge, uma pequena estação balneária belga, um menino desapareceu sem deixar pistas. Tudo que sabiam é que ele tinha sido visto brincando na beira da praia. Então alguém pensou em chamar Hurkos. Sua chegada foi recebida com certo ceticismo. Imediatamente ele declarou que o menino havia se afogado em um determinado local. A polícia, cética, não acreditou nele porque já havia analisado esta possibilidade, e exatamente aquele local tinha sido um dos mais bem examinados.  
  

Hurkos insistiu que a criança estava ali. Apesar do mar agitado, mergulhou sozinho sem nenhum equipamento. Ao subir à tona, após o primeiro mergulho, apareceu com um calçado de borracha. Ao voltar do segundo mergulho trouxe, em seus braços, o corpo do menino afogado.  
 
Em 1951, um alto funcionário da Scotland Yard o chamou a Londres para ajudar a polícia em um caso delicado. O tradicional pedestal em que servia como base para o trono dos reis da Inglaterra e da Escócia havia sido roubado. Todos os esforços da polícia britânica para encontrar o bloco de pedra tinham sido inúteis. Ao chegar em Londres, Hurkos foi imediatamente à abadia de Westminster. Ali chegando, fechou os olhos, se concentrou e logo forneceu o nome de uma rua. A polícia foi verificar e descobriu ser o endereço de uma loja de ferragens onde dois elementos suspeitos teriam comprado ferramentas usadas no arrombamento. Mas foi tudo que descobriram. Hurkos então voltou à abadia e concentrou-se novamente. Vieram a sua mente dois nomes e dois endereços. Apesar do ceticismo, o inspetor-chefe determinou que fossem feitas buscas segundo as indicações de Hurkos. Os ladrões foram presos, confessaram o roubo e o pedestal foi encontrado.      

 

  Voltar ao Índice
 
 
Profecia da Proclamação da República do Brasil
 
Em 1873, um republicano chamado David Moreira Caldas escreveu diversas vezes em um jornal que a República seria proclamada em 1889 no Brasil. Nascido em 1837 no Piauí, lançou em 1873 um jornal chamado "Amigo do Povo", onde iniciava publicamente seu apoio ao movimento republicano. Em 1873, encerrou o primeiro jornal no número 89 e fundou um outro, chamado "Oitenta e Nove". No cabeçalho do novo jornal, ele dizia que a publicação só sairia 17 vezes (com periodicidade anual), correspondendo aos 17 anos que, na época, restavam à Monarquia. 
 
David Caldas faleceu em 1879, em Teresina. Conforme declarou de forma profética inúmeras vezes, até no nome de sua segunda publicação, a República foi proclamada em 1889.  
 
 

Esta é uma das poucas profecias sobre a História do Brasil.  
 
 

  Voltar ao Índice
 
Site Escolhido para
esta Edição
 
O site escolhido desta vez é apenas uma página na web que digitei. Trata-se da aparição de Maria (e Jesus) que fez algumas profecias sobre violência e teria ocorrido por volta de 1935 no norte do Brasil (mencionada superficialmente no número 2). Agora está colocada, pela primeira vez, na íntegra na Internet.
 
Aparição de Maria no Norte do Brasil
 
http://members.tripod.com/~Fabio001/NorteBrasil.htm
 
 
 Profecias On-Line é uma publicação que tem a intenção de coletar profecias oriundas de diversas fontes e apresentá-las a nossos leitores. Participe e envie colaborações. Se possível, ao enviar uma profecia e também, caso deseje, sua interpretação para Profecias On-Line, forneça a origem (livro, revista etc.) de onde a profecia foi retirada - principalmente se for pouco conhecida.
 
 
Receba Profecias On-Line no formato HTML via email e veja em seu navegador calmamente. Para usufruir deste serviço gratuito, é preciso apenas enviar um email para fabio-araujo@usa.net solicitando o envio desta publicação e aguardar o próximo número.

 
 
 
Aguarde o próximo número de
 
"Fé e coragem para passar pelas tribulações que estão para vir!".
Mensagem de Maria na visão/aparição a Marie-Julie Jahenny de la Fraudais
 
 



Bibliografia desta edição: